post-title Porque não podemos terceirizar nosso atendimento

Porque não podemos terceirizar nosso atendimento

Porque não podemos terceirizar nosso atendimento
Saber

Na revista Like Magazine de Maio foi publicado um texto nosso sobre relacionamento médico-paciente, leia na integra:

O relacionamento médico-paciente é de duas pessoas que se comunicam: um como “enfermo” e o outro como uma pessoa capaz de ajudar a partir de seus conhecimentos e habilidades profissionais.

Em um passado não muito distante, lembramos da existência de uma relação forte entre o médico e o seu paciente, e, por estreita extensão, com seus familiares. Ele era chamado de médico da família. Ao longo da vida, praticamente fazia parte dela.

Com o avanço da tecnologia, alguns passaram a admitir que outros recursos são capazes de desempenhar papel mais importante do que a relação de médico e paciente. Qual a necessidade de atender particularmente e conversar quando é possível colocá-lo dentro de uma máquina e enxergá-lo por dentro?

Continuamos acreditando que nenhum exame é capaz de indicar as condições sociais e culturais do doente. As tecnologias acabaram colaborando para o esfriamento de uma fundamental e necessária cumplicidade. Às vezes, um grupo de médicos não conseguem notar o que o médico que acompanha pessoalmente todos os processos consegue perceber profundamente.

O fato dos pacientes se sentirem confortáveis compartilhando seus problemas e o médico os escutar atentamente produz uma orientação de diagnóstico mais precisa e satisfatória e reduz a quantidade de exames desconfortáveis e intervenções desnecessárias. O respeito pelas particularidades do paciente e a compreensão de seu contexto de vida traz uma escolha individualizada e adequada de tratamento. UMA RELAÇÃO INTRANSFERÍVEL.

Dr. João Couto Neto
Av. Doutor Maurício Cardoso, 833 sala 209
Telefones: 51-3066-1417 | 3066-1427 e 99115-8784
drjoaocoutoneto.com.br

0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.