• +(51) 3035-1716 e (51) 3035-1718

Videolaparoscopia

refluxo-destaque

Videolaparoscopia – Cirurgia de refluxo

A doença do refluxo gastroesofágico  – DRGE – ocorre quando o conteúdo do estômago ou duodeno reflui ou regurgita para o esôfago. O teor de acidez do conteúdo refluído provoca inflamação e danos no revestimento interno do esôfago.

A causa de ele se desenvolver em algumas pessoas é desconhecida. A hérnia de hiato pode causar a doença de refluxo, pois permite que parte do estômago e o esfíncter do esôfago subam para o tórax ajudando a subir o conteúdo do estômago para o esôfago. Os distúrbios da deglutição e o lento esvaziamento do estômago também podem aumentar a chance de desenvolver o refluxo. Outros fatores de risco para o seu desenvolvimento incluem a gravidez, obesidade e tabagismo. Os sintomas podem ser desencadeados por alimentos condimentados, cafeína ou álcool.

Sintomas  – O principal sintoma é a azia, que ocorre quando o ácido do estômago reflui para o esôfago. Azia é sentida como uma dor ardente no meio do peito. Ela pode ser sentida desde o abdômen até a garganta e pode até mesmo se estender para as costas. Azia de refluxo ácido ocorre mais frequentemente após comer ou de se deitar. Regurgitação, náuseas e dificuldade para engolir são sintomas comuns, enquanto que casos graves, pode causar úlceras, asma e estreitamento do esôfago.

Diagnostico – O Refluxo é geralmente diagnosticado por um teste terapêutico. Sendo que a azia (queimação) é o sintoma de identificação, o médico pode prescrever medicamentos para suprimir a produção de ácido no estômago. Se esta azia desaparece ou é muito reduzida, o diagnóstico da DRGE é confirmado. O problema com esse método é que os sintomas podem ser de fato resultado de outras condições, tais como uma úlcera. Outros exames diagnósticos podem ser feito, e podem incluir:

Endoscopia – um tubo fino com uma câmera é engolido e alimentados para o esôfago, que podem ser examinados visualmente quanto à inflamação, lesões ou rupturas na mucosa que conduzem a um diagnóstico de DRGE.
pHmetria – Este teste consiste na introdução de um cateter através do nariz com sensores acoplados, os quais detectam presença de conteúdo ácido em diversos pontos do esôfago, assim como o número de episódios de refluxo e duração dos mesmo, podendo confirmar um refluxo ácido patológico.
Manometria esofágica – Este teste determina o quão bem os músculos do esôfago estão trabalhando através da inserção de um cateter através do nariz e para o esôfago com um sensor para medir a pressão dos músculos quando se contraem.
Impedanciometria esofágica – A impedanciometria intraluminar esofágica é um novo método que possibilita o acompanhamento do movimento anterógrado (transporte das substâncias ingeridas) e do movimento retrógrado (refluxo gastresofágico) do conteúdo intraluminar esofágico. Contudo, a disponibilidade do método, na prática clínica assistencial, ainda é limitada. Associando-se a impedanciometria com a pH-metria (impedâncio-pH-metria esofágica), pode-se avaliar o movimento retrógrado do material refluído, caracterizar sua natureza física (líquido, gasoso ou misto) e química (ácido, não ácido e levemente ácido). Com isso, é possível verificar se ocorre refluxo, se ele é líquido, gasoso ou misto e se é ácido ou não ácido.
Seriografia (Estudo Contrastado Esôfago – Estômago – Duodeno) Este teste envolve uma série de raios-X após o paciente beber uma mistura de bário e água. Esta solução passa pelo trato e faz com que estes órgãos sejam mais facilmente vistos, assim como possíveis anormalidades.

refluxo

Tratamento – Embora a DRGE seja uma condição crônica que não pode ser curada, há uma abundância de opções de tratamento para reduzir a gravidade e a frequência dos sintomas. A mudança nos hábitos de vida é um dos mais simples métodos de tratamento. Algumas destas mudanças incluem:
– Manter a parte superior do corpo ligeiramente elevada durante o sono para utilizar os efeitos da gravidade e manter o refluxo para baixo.
– Comer pequenas refeições e evitar alimentos conhecidos que promovem o refluxo, como pimenta, chocolate e álcool.
– Evitar deitar-se até 3 horas após uma refeição.
– Parar de fumar!
Os medicamentos também são úteis na redução da produção de ácido ou para ajudar o esvaziamento gástrico.

A cirurgia pode ser recomendada para pacientes com insucesso no tratamento clínico da DRGE e envolve um procedimento chamado fundoplicatura, comumente conhecida como cirurgia de refluxo. Este procedimento pode ser realizado por via laparoscópica e possui uma boa taxa de sucesso no reparo de complicações de uma hérnia de hiato.